Rua Bahia, 41 - Bairro Brasil - Itu - SP

Alopecia Androgenética, Areata e Frontal Fibrosante

 

Alopecia Androgenética

É caracterizada por uma alteração no ciclo do cabelo levando a miniaturização dos pelos, que ficam mais finos; curtos e menos pigmentados.
No sexo masculino já é comprovado a relação com os hormônios sexuais, porém na mulher essa relação ainda é incerta.
É o tipo de calvície mais frequente em ambos os gêneros. Possui um impacto sobre a vida social e autoestima.
O objetivo do tratamento é evitar a progressão da doença. Desde o controle do peso, uma alimentação balanceada e medidas farmacológicas. Na nossa clínica possuímos aparelhos que auxiliam o crescimento capilar, como laser (i Grow) e o aparelho de MMP (Microinfusão de Medicamentos na Pele) que injeta substâncias que estimulam o crescimento.

Fonte: Belda Junior, W.; Chiacchio Di, N.; Criado, P.R. Tratado de Dermatologia – 2 edição – Volume 1, 1004- 11.

 

Alopecia areata

O aspecto clássico se caracteriza por perda de cabelos em placas lisas e circulares, que pode acometer somente o couro cabeludo ou até todos os pelos do corpo. Pode ocorrer manifestações nas unhas em 10% dos casos. A doença não é contagiosa. O tratamento depende da atividade e extensão da doença e da idade do paciente.

Fonte: Belda Junior, W.; Chiacchio Di, N.; Criado, P.R. Tratado de Dermatologia – 2 edição – Volume 1, 997-1001.

 

Alopecia Frontal Fibrosante

É um tipo de alopecia permanente que acomete a linha de implantação do cabelo no couro cabeludo, com predileção pela região fronto-temporal. Acomete as sobrancelhas na maioria dos casos. Pápulas foliculares na face podem ser visíveis nas regiões temporais. Perda dos pelos em axilas, virilhas e membros é frequente. Sintomas como coceira, ardor e dor podem ocorrer. Sensibilidade ao sol é frequentemente descrita.
O tratamento depende do estágio da doença, e pode ser com medicações tópicas, como imunomoduladores, e orais.